Artigos

Saiba tudo sobre o Atestado de Saúde Ocupacional – ASO

Por
February 23rd, 2019

Uma Clínica de Saúde Ocupacional emite, ao longo de suas atividades, milhares de documentos, entre exames, pareceres, laudos, etc. Talvez, o mais importante deles seja o Atestado de Saúde Ocupacional, o ASO. Ele é muito expedido, já que é elaborado em diversas situações da vida do colaborador dentro da empresa.

Neste artigo vamos descobrir o que é o ASO, qual sua importância, sua obrigatoriedade, o que a lei exige, quem pode emitir, informações que devem conter, entre outros dados para que você domine tudo sobre o assunto. Então, boa leitura!

O que é o ASO?
ASO é a abreviatura para o Atestado de Saúde Ocupacional, importante documento da Medicina do Trabalho emitido pelas Clínicas de Saúde Ocupacional. Ou seja, é uma declaração médica que indica se o colaborador examinado está apto ou não para exercer suas funções dentro de um local de trabalho. Nesse sentido, ele serve para avaliar se a saúde do colaborador está de acordo com a exposição ao risco das atividades que deverá exercer, e também para a gestão da segurança do trabalho como um todo.

Estar apto ao trabalho não quer dizer que a pessoa não tenha doenças, mas sim que o colaborador é capaz de exercer a função para a qual se candidatou. O mesmo ocorre para o ‘não apto’. Ser inapto não quer dizer que o colaborador tenha uma doença grave, apenas configura que não poderá exercer aquela função para a qual foi indicada. Assim, o colaborador poderá ser apto para alguma atividade e para outras não.

Qual sua importância?
A emissão do ASO pode ser considerada essencial dentro de uma empresa, pois ele revela os riscos existentes na função de cada atividade laboral dentro da instituição. Desta forma, promove a saúde e o bem-estar de todos os colabores.

Quando emitir?
O atestado é regido pela norma regulamentadora número 7, a NR-7, que trata do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). Isso porque, o PCMSO tem o objetivo de promover e preservar a saúde dos trabalhadores. É o PCMSO que estabelece que o ASO seja emitido nas seguintes situações:
– Admissional: Realizado antes do colaborador assumir sua função na empresa e antes da assinatura da carteira de trabalho;
– Mudança de função: Somente quando a mudança implicar na alteração de riscos para o colaborador;
– Periódicos: São realizados anualmente. Indicam se houve alterações na saúde do colaborador nos últimos meses;
– Retorno ao trabalho: Obrigatório a todo colaborador que tenha se afastado da empresa por um período de 30 dias ou mais, exceto férias e viagens a serviço;
– Demissional: Realizado obrigatoriamente até a data da homologação, conforme grau de risco da empresa.

Inicialmente, todos os exames devem conter além da avaliação clínica, exame físico e mental, anamnese ocupacional e exames complementares, a serem realizados de acordo com os termos específicos da NR-7.

Assim como todo prontuário dos pacientes, a lei exige que o ASO fique armazenado na Clínica de Saúde Ocupacional por, no mínimo, 20 anos, com segurança da informação. Assim, ocorrendo a troca do médico, os arquivos devem ser transferidos para o seu sucessor. Essa conservação é importante por se tratar da história profissional do colaborador e servirá como consulta para uma necessidade futura.

Read 84 times Last modified on Saturday, 23 February 2019 21:26

Últimas Publicações

O que nós fazemos?

  • Medicina do Viajante
    Ainda na fase inicial do planejamento da nossa viagem, uma das primeiras coisas que fizemos foi agen...
    Perícia Médica
    O que é um médico perito? O exame médico-pericial visa a definir o nexo de causalidade (causa e efe...
    Medicina do Trabalho
    Cuidar da saúde e da qualidade de vida dos trabalhadores. Esses são os principais objetivos da medic...
    Infectologia
    Você sabe o que faz um infectologista e por que ir nele?Conheça como trabalha esse profissional, do ...
  • Medicina Tropical
    A medicina tropical é um campo da medicina que nasceu no fim do século XIX e descreve as doenças que...
    Fisioterapia
    Fisioterapia na Saúde da Mulher: Incontinência urinária - perda involuntária de urina - é um prob...